14/03/2019

ABASTECIMENTO- Estiagem e insegurança energética prejudicam o fornecimento de água em Roraima

O período de forte estiagem e os blecautes frequentes no fornecimento de energia elétrica em Roraima tem prejudicado o fornecimento de água, tanto na Capital quanto no interior. A situação está causando preocupação na direção da Caerr (Companhia de Águas e Esgotos de Roraima) tendo em vista que as reclamações são constantes por parte dos usuários que dependem do serviço essencial.

No dia 11, técnicos da empresa registraram uma queda na vazão, no nível do rio Branco, de 0,04 centímetros, bem próximo da cota negativa do manancial. Apesar da possibilidade de racionamento estar descartada, a Companhia faz um alerta à população para a necessidade do consumo racional de água, evitando o desperdício.

“A situação ainda é controlável, mas é de extrema urgência o uso racional da água para evitarmos problemas mais sérios, como o desabastecimento nos bairros”, alertou o presidente James Serrador.

A Caerr monitora diariamente o nível rio Branco. De acordo com as estatísticas, durante o período de forte estiagem, entre os meses de fevereiro a abril de 2018, o nível do rio chegou a atingir - 0,18 cm.

No mesmo ano, a Companhia já registrou - 0,58 cm, alcançando a cota negativa. Mesmo neste cenário, a empresa consegue trabalhar com a produção de 1.020 litros de água por segundo. “Mesmo assim, não significa que podemos extrapolar. Bom senso é tudo”, admitiu Serrador.

INSTABILIDADE ENERGÉTICA – A instabilidade energética é outro problema sério enfrentado pelo sistema operacional de abastecimento, uma vez que todos os equipamentos elétricos necessitam obrigatoriamente de energia estável para funcionarem em sua plenitude.

“As constantes quedas de energia, além de comprometerem o fornecimento de água, danificam seriamente os equipamentos, resultando em prejuízo financeiro para a empresa”, enfatizou Paulo Anderson, da equipe de gerência de Sistema de Água da Caer.

ESTIAGEM – Nos últimos meses, devido à forte estiagem que ainda não deu trégua, vários bairros de Boa Vista têm sentido os resultados negativos do verão intenso. “Durante este período há uma redução no nível do rio e consequentemente, uma queda na pressão das redes nos bairros mais distantes, considerados ponta de rede”, salientou.

Outro fator que compromete é o aumento significativo do consumo nesta época do ano, que tem feito a empresa buscar soluções para manter a normalidade do sistema.

“Apesar do verão rigoroso registrado no ano passado, o abastecimento de água não foi comprometido, uma vez que a empresa adotou ações estratégicas de trabalho na capital, para manter o abastecimento. Tais medidas fazem parte de um Plano de Contingência, elaborado por técnicos da empresa para situações de risco de abastecimento. O objetivo de ações desta natureza é manter a produção de água sem alteração”, finalizou o presidente.

14/03/2019 17:55 - Ascom/CAER
Compartilhe: